Publicidade

A visão da igreja deve ser poderosa o bastante para superar os temores naturais de sair das zonas de conforto

Publicado em 25 de junho de 2014   /   Categoria: Artigos

sunrisNa igreja bem estabelecida, uma poderosa visão normalmente não acontece como uma experiência repentina, do dia para a noite. É raro a visão pegar de primeira, sem resistências ou obstáculos. A visão da igreja vai se tornar tão forte quanto a visão do pastor somente quando a visão dele for forte, santa, abnegada, perseverante e contagiante. As pessoas podem até resistir às mudanças, mas elas não resistem a um líder cheio do Espírito Santo e corretamente motivado.

A visão não atinge todo mundo ao mesmo tempo

Alguns a aceitam de primeira, correm com ela e fazem-na funcionar. Outros, à semelhança da semente que caiu entre as pedras e entre os espinhos na parábola do semeador, aceitam-na rapidamente, mas logo sucumbem diante das circunstancias adversas. O pastor deve estar atento a isso. Alguns vão ser resistentes e opositores, mas o amor e a sabedoria fazem muita diferença.

A visão não atinge todo mundo com o mesmo poder

A intensidade da aceitação varia de pessoa para pessoa. Fatores como a idade, o tempo de crente, as origens familiares e religiosas, nível de conhecimento ou desconhecimento da Bíblia, tudo isso influi no grau de aceitação. Transição é um processo, não um ato isolado, e como tal é preciso não chocar ou espantar as pessoas.

Quem quer pegar peixe não agita demais a água. Quem quer implantar uma visão deve ter a paciência de um velho pescador: saber jogar o anzol, usar as iscas certas, e saber fisgar. Os maiores peixes nem sempre saem na primeira linhada. Às vezes as pessoas menos responsivas no início tornam-se os maiores esteios depois. Alguns levam muito mais tempo do que você gostaria.

Nem todo mundo aceitará a visão prontamente, porque:

  • Alguns, apesar de religiosos, nunca dedicaram pessoalmente suas vidas ao Senhor Jesus Cristo.

Devoção sem compromisso pode gerar fanatismo. Mas compromisso sem devoção gera enfado e canseira. É preciso um compromisso real e íntimo com Jesus para fazer a pessoa aceitar uma mudança que é soprada pelo Espírito Santo.

  • Alguns são meros bebês em seu andar cristão.

 Assim, precisam ser alimentados, crescer, compreender os rudimentos da fé e as “normas da casa”. Precisam aprender a andar, a falar a linguagem do Reino de Deus, e assim zelar pelos interesses e os negócios da Família: a igreja de Jesus.

  • Alguns vivem com uma sensação de fracasso em seus andar diário.

Estes podem achar que mudanças num nível corporativo podem ser mais uma coisa que não vai dar certo. Discipulado e amor são o remédio para suas vidas, não tarefas e novos planos eclesiásticos. Curados, eles se tornarão grandes colaboradores e parceiros.

  • Muitos nunca experimentaram verdadeiramente a liberdade que lhes pertence em Cristo.

Quando compreenderem que Cristo fez uma grande obra por eles, quando vencerem os pecados, quando enxergarem a si mesmos e aos outros pela ótica de Jesus, então se levantarão em fé e ousadia.

3D Livro Igreja em Acao

 

Extraído do Livro “Igreja em Ação: Desejos e Perspectivas” – Ivanildo Gomes, MDA Publicações, 2011.

Se você desejar saber mais sobre o assunto, clique na imagem e adquira nossos produtos.

Publicidade